Curta brasileiro “Amarela” representa vivência nipo-brasileira e concorre à Palma de Ouro no Festival de Cannes

O curta-metragem brasileiro “Amarela” foi selecionado para concorrer ao prêmio Palmas de Ouro na 77ª edição do Festival de Cannes, que acontecerá de 14 a 25 de maio na França.

O curta foi selecionado entre mais de 4.420 obras inscritas e concorre à Palma de Ouro com outras dez produções.

Dirigido pelo nipo-brasileiro André Hayato Saito, “Amarela” se junta à “Kokoro to Kokoro” e “Vento Dourado”, compondo a terceira parte da trilogia, onde o diretor investiga sua ancestralidade japonesa.

O curta “Amarela” é uma cicatriz aberta do povo nipo-brasileiro que vive no país com a maior comunidade japonesa fora do Japão, mas fala ao coração daqueles que nunca foram permitidos pertencer.

🇧🇷 First look at the official poster for Amarela, written and directed by André Hayato Saito. 💛

The film will receive its world premiere in the Short Films Competition at this year’s Cannes Film Festival.

Courtesy of MyMama Entertainment. Poster designed by Gus Kondo. pic.twitter.com/DvaLPzysco

— Letterboxd (@letterboxd) May 11, 2024

A história é ambientada em São Paulo durante a final da Copa do Mundo de 1998, entre o Brasil e a França. A protagonista, Erika Oguihara, interpretada por Melissa Uehara, é uma adolescente nipo-brasileira que rejeita as tradições

Leia o conteúdo completo acessando o link abaixo.

Este post foi originalmente publicado no DIA A DIA.

  • Compartilhe esta postagem